Indieland

Ontem foi dia de presenciar uma das coisas mais legais que já aconteceram no litoral gaúcho depois do crepe e da freeway: o MECA Festival.

Chegamos por volta das 20:00. O público era o que se esperava: parecia que tinham pegado a parte indie de Porto Alegre e simplesmente transportado direto pro Jimbaran em Xangri-lá. É importante dizer que o festival inteiro não estava lotado, mas com um quantia de pessoas que eu considero ideal para shows. Na medida. O palco já estava sendo preparado pros irlandeses do Two Door Cinema Club. Som totalmente do bem. Tocaram todas as minhas preferidas. Destaque para “Undercover Martyn” e “What You Know”. Uma baita presença de palco e bastante simpatia. Fizeram questão de avisar que, assim como a atração que viria depois, estavam fazendo seu primeiro show no Brasil e que tinham “curtido” a praia de Capão. Gringo se contenta com pouco mesmo. Quero ver quando chegarem no Rio. Meu show preferido da noite.

Na sequência, teve Vampire Weekend, a “atração principal” do festival. Bom set list. O vocalista Ezra tem uma voz extremamente estridente que chama muito a atenção. Achei que, pelo estilo e sonoridade da banda, não teria como ser bom ao vivo. Mas foi. A galera empolgou com “Holiday” que abriu, com “A-Punk” no meio e “Cousins” quase no final. Ambos os shows foram tão bons que me deixaram com aquela sensação de que tinham sido curtos demais.

Cheguei a comentar que lamentava ter perdido o show do The Twelves, que tocou no outro palco, o “palco club”. Eis que logo após o encerramento do show do Vampire Weekend, a dupla começou a tocar. Massa. Curto os remixes deles.

Também vi o Cobra Snake com um sorrisão na cara e rodeado de mulheres querendo ser fotografadas. Que vida que leva esse cidadão.

Depois fomos conferir o lado de dentro do Jimbaran, que já estava tomado por pessoas que tinham ido pela festa e não pelo festival e não estavam entendo nada do que estava acontecendo. Foi engraçado. Choque de tribos numa mesma noite. Na hora de voltar pro lado alternativo, os seguranças começaram a fechar o caminho que ligava os dois palcos  e isso serviu como lembrete que tudo tinha acabado. Aí foi voltar pra Capão Novo e chamar no crepe triplo.

No fim, foi uma noite muito afudê. Agora é só aguardar pela edição do ano que vem e que o ótimo nível de bandas seja mantido.

P.S.: Não tenho fotos da noite (só tremidas do celular) porque não tenho saco de ficar levando câmera. Assim que algum site publicar, eu coloco o link aqui.

Update: O Cobra Snake e o Facool já publicaram fotos do dia. Aqui e aqui.

Update 2: Mais fotos aqui e aqui.

Anúncios

2 Respostas

  1. Opa, blz Juliano? curti teu blog. Devo dizer que Vampire Weekend é sensacional. Vi eles abrindo pro Arcade Fire em janeiro desse ano. Não conhecia tanto, mas depois do show nunca mais parei de ouvir.

    Mas esse comentário é pra pedir um favor, se possível, tô me mudando pra SP mês que vem e vi no linkedin que trabalhas para Red Bull Sul, gostaria de saber como foi tua aproximação com a empresa até ser contratado, pois (i) sei que tem Red Bull em SP e (ii) curto muito o perfil da empresa.

    Se possível, ficaria grato pelas informações. Abraços!

  2. Você poderia voltar a postar com mais frequencia. Curto muito este blog, sempre interessante e bem escrito. Continue o excelente trabalho ! Floricultura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: